< >
A realização dos Jogos Olímpicos é um dos pontos chave no desenvolvimento de uma cidade. É o momento em que valores e conceitos são fortalecidos, e buscam deixar um impacto positivo às futuras gerações. Buscamos transcrever este espírito na proposta para sede do golfe RIO 2016, demonstrando em poucas linhas o respeito à natureza e ao ser humano que a co-habita, fazendo do acesso público uma alegoria à integração que buscamos para a sociedade como um todo. Calcados nestes valores, nosso edifício é uma extensão da paisagem, se moldando para atender às diversas atividades exigidas por um evento deste porte, proporcionando a infra-estrutura para os Jogos e, acima de tudo, proporcionando um legado positivo à cidade . A transformação do objeto-construído em objeto-paisagem possibilita a permeabilidade dos visitantes e usuários à natureza. Ao delimitar acessos de automóveis e privilegiar o pedestre, tanto no eixo principal de acesso quanto em caminhos secundários em meio ao verde, convidamos a população a participar. Projetamos uma grande praça de recepção, que pode se expandir até as áreas de estacionamento e servir de infra-estrutura para eventos não-planejados, surgidos pela demanda natural da sociedade, demonstrando a flexibilidade e respeito com a espontâneidade característica do povo brasileiro. As coberturas dos volumes construídos se fundem com a paisagem do entorno. Criando terraços, o impacto do volume é reduzido ao mínimo, permitindo que todos participem e se envolvam nas atividades outra hora consideradas elitistas. Fazendo com que todos tenham os mesmos direitos de acesso e permeabilidade, o golfe realiza seu potencial de atingir a população. Manipulando a paisagem, construímos condições para que as atividades aconteçam, culminando em uma adição ao programa sugerido pelo edital que nos parece imprescindível: um mirante, marco vertical que aproxima todo o campo de golfe e o entorno de quem o observa, convidando-o a conhecer este universo, ao mesmo tempo que define um ponto de referência para o conjunto em seu entorno. Um objeto construído, sutilmente colocado na paisagem, que se desmaterializa enquanto adquire valores intangíveis para a comunidade. O próprio edifício se transforma em uma grande ágora onde os eventos podem ser vistos, discutidos e participativos.Referências à arquitetura e às tradições brasileiras permeiam a proposta, desde a valorização da paisagem e do desenho, dos elementos naturais e da topografia como geradores de espaços e atividades - formais ou informais - até conceitos construtivos e ambientais presentes no vernáculo brasileiro servem de ponto de referência para a nossa proposta, que traduz não só o grande passado arquitetônico como projeta uma intenção otimista para o futuro. Trazer o conhecimento e a prática do golfe para toda a população, servindo como uma referência à paisagem e à natureza, nosso edifício traduz os valores desejados para uma sociedade mais justa e igualitária, se transformando, então, em um verdadeiro símbolo dos valores dos Jogos Olímpicos Rio 2016.